Testemunhos

"Quando decidimos transferir a nossa Mãe para esta Instituição, informamo-nos e fizemo-lo de modo responsável, acreditando que esta casa nos inspirou toda a confiança.

Assim foi e assim tem sido.

Até hoje, não foram defraudadas as nossas expectativas. Todos, todos sem exceção, desde o topo da Direção até aos Cuidadores e Técnicos, têm sido inexcedíveis!

Seres humanos carinhosos, atentos, responsáveis e sempre disponíveis, não só com os residentes mas também com os familiares.

É uma Instituição familiar onde se respira AMOR…

Estamos muito satisfeitos, até agora, não podíamos ter escolhido melhor.

Acreditamos também que assim irá continuar para o bem de todos."

Cristina Maia (Familiar de utente da ANSE Maia)

"ANSE tem sido, para toda a nossa família, um exemplo de Conforto, Carinho e Assistência 24 horas por dia, face ao tratamento de “Excelência” desempenhado por uma Equipa de Cuidadores altamente competentes e um Staff de elevado nível de responsabilidade.

ANSE – a melhor resposta no mercado, no âmbito de Residências Sênior."

Rui Morais Dias (Familiar de utente da ANSE Maia)

“Boas condições num edifício muito iluminado que comunica com o exterior. Os responsáveis da Instituição, Direção Técnica e equipa de Cuidadores estão sempre disponíveis para ir ao encontro das necessidades dos residentes e para acolher as sugestões dos seus familiares numa colaboração permanente”.

Rui Assunção (Familiar de utente da ANSE Maia)

“A minha mãe não está num lar, está num Abrigo, um autêntico local de proteção onde cada utente é tratada com toda a dignidade a que tem direito. Diariamente não faltam cuidados, zelo, profissionalismo e muito carinho.

 É este o Lar Nossa Senhora da Esperança onde dia e noite as várias equipas de trabalho se dispõem a dar o seu melhor… e dão-se num labor que vai da gestão, à coordenação, à divulgação e à prática médica e de enfermagem. Um verdadeiro hino à Caridade, não à caridadezinha… A par com estas equipas estão as assistentes sociais, sempre atentas e disponíveis.

 A todas as funcionárias e funcionários que mais de perto interagem com as “meninas, as flores da ANSE” eu dedico os meus sinceros agradecimentos.

 E como diz o povo “quem meus filhos beija, minha boca adoça”.

 Na vida os papéis invertem-se e os nossos pais voltam a ser crianças. E nós filhos ficamos por de mais gratos e sensibilizados.

 Vi a minha mãe toda a vida a dar também, a ter uma grande fé em Nossa Senhora e Ela como Mãe guardou a minha na ANSE.

 As minhas palavras são poucas e singelas, mas saem do coração.

 A todos, o meu muito obrigada em meu nome e de meu marido Jaime.

 Em especial ao grande “timoneiro” deste barco onde nós todos estamos envolvidos.

 São para si, Sr. Presidente estas últimas palavras, porque os últimos são os primeiros.

 Bem-haja!”

Maria João Ferreira (Familiar de utente da ANSE Porto)

“Experiência vivida

Como filho, deparei-me em Novembro de 2011 com o facto de ter que conviver com uma situação bastante lamentável que tinha a ver com o evoluir de um estado de demência da minha mãe, que lhe limitava a locomoção, entre outros aspetos.

Na altura a viver na sua própria casa com o marido, que era o cuidador e quem suportava a inconveniência advinda das necessidades de higiene e alimentação diárias que o caso exigia, tivemos que tomar a opção da separação do casal, passando a minha mãe a integrar as utentes que usufruíam desses cuidados na Instituição Abrigo de Nossa Senhora da Esperança.

Sem dúvida uma decisão muito difícil de tomar, a separação de duas pessoas muito chegadas, e com um casamento de mais de 50 anos. No entanto e com a assistência prestada pela Instituição, é verdade que a minha mãe passou de uma condição um pouco vegetativa para uma nova, com mais conforto e higiene, de tal modo que regrediu na demência, passando a falar e a alimentar-se pelos seus próprios meios, coisa que não fazia já há algum tempo.

Durante a permanência nesta Instituição, sempre foi tratada com cuidado e simpatia, o que faz com que tenha uma existência dentro do possível, com algum conforto e segurança.

Como exemplo, várias vezes, por alterações significativas ao nível do estado de saúde, teve que ser enviada ao hospital, para isso contribuindo a rápida intervenção dos funcionários que, independente das horas inconvenientes em que as ocorrências se deram, não negligenciaram e chamaram de imediato os serviços do INEM para que tudo fosse tratado com a maior segurança.

As instalações onde se encontra, não obstante serem um pouco antigas, proporcionam no entanto as condições necessárias de bem-estar das utentes, nunca tendo verificado a esse nível queixas por parte dos familiares.

Bem hajam”

José António Seixas Carvalho (Familiar de utente da ANSE Porto)

“Não posso deixar de agradecer a todos os funcionários da ANSE, a cada um em particular, pela disponibilidade, amabilidade e carinho com que sempre souberam atender os nossos pedidos.

 A si em particular Dra. Liliana, numa missão que hoje tenho a certeza não ser fácil, ouvir e estabelecer a ponte às respetivas áreas da AMSE, nas questões colocadas pelos familiares ao longo do período de permanência dos utentes, agradeço com reconhecimento sincero e profundo.

 Hoje mais do que nunca, reconheço a importância e o papel fundamental que estas instituições têm na sociedade, assim como todo o pessoal que nelas trabalha e que é de uma grandeza muitas vezes subvalorizadas.

 A todos sem exceção, o meu profundo agradecimento. Bem hajam!”

Rosário Rebelo (Familiar de utente da ANSE Maia)

”Da ANSE só temos a dizer coisas boas e a felicitar por toda a atenção e carinho que dedicam tanto à nossa (Mãe, Esposa e Avó), como a toda a família.

São incansáveis e preocupados, deixam-nos sempre à vontade para o que possamos precisar.

São verdadeiros profissionais e além disso têm um coração gigante. Vivem todas as preocupações e as alegrias que temos com a nossa (Mãe, Esposa e Avó), principalmente as do Sr. Artur Franco, cedendo e muito às inquietações da família… família (podemos dizer), que se estende a toda a equipa da ANSE, pois deixamos ao vosso cuidado o nosso bem maior.

Felicidades e parabéns a todo o Staff da Instituição.

Um muito obrigado.”

Família de utente da ANSE Porto

“O que tenho a dizer sobre o lar de Nossa Senhora da Esperança: o pessoal é responsável, tratam bem os utentes, quanto à alimentação é ótima, tem boa apresentação não à nada apontar.

Estou satisfeito porque sei que a minha mãe é bem tratada”.

Maria Fernanda Silva (Familiar de utente da ANSE Porto)

“Chegamos à ANSE apoiados por familiares e por amigos que conheciam a elevada qualidade dos seus serviços assim como a situação de dependência de minha mãe.

Com o seu acordo, tinha-mos feito uma escolha real entre permanecer na sua própria casa, onde vivia sozinha, com o apoio dos filhos e serviços ao domicílio, ou recorrer a uma Instituição. Acabava de ter alta hospitalar num estado de saúde muito frágil e com agravamento acentuado da sua dependência física.

Desde a nossa chegada, a equipa da ANSE dedicou-se à tarefa de proporcionar uma nova morada há minha mãe sem que para tal fosse necessário romper os laços e a solidariedade familiar que pretendia-mos manter.

Todos os cuidados que recebeu foram efetivamente personalizados e ajustados ao longo do tempo às suas necessidades e, sempre que oportuno, após ouvir os filhos.

O objetivo da ANSE em manter a sua individualidade materializou-se ao nível da possibilidade de ter objetos pessoais no quarto, assim como, tomar decisões acerca do que gostaria de vestir. Para além disso, foi respeitada a sua necessidade de independência e de contacto com o exterior, sem prejuízo da vigilância por parte dos cuidadores, para o que muito contribuem as soluções arquitetónicas do próprio edifício que adequa a funcionalidade com a ligação ao espaço exterior.

Foi-lhe dada toda a atenção e possibilidade de participar nas atividades que a equipa da ANSE desenvolve criteriosamente sendo ouvida e respeitada nas decisões que tomava.

Para além de alimentação adequada ao seu estado de saúde, sempre que possível foram respeitados os seus gostos pessoais alimentares para além de lhe ter sido proporcionado tomar as refeições com os utentes que melhor interagia.

Recebeu tratamento médico, de enfermagem e de fisioterapia e foi referenciada ao SU Hospitalar quando a situação de saúde exigiu. A família foi oportunamente informada sobre os tratamentos que recebeu.

Por tudo o que referi, o preconceito, a culpabilização e a angústia por termos de confiar os cuidados da nossa mãe a uma equipa numa Instituição foram-se desvanecendo até deixarem de existir.

Estamos certos que fizemos a opção que mais contribuiu para a qualidade de vida da nossa mãe e da sua família com o máximo de dignidade.

A toda a equipa de excelência da ANSE estamos muito gratos e desejamos o maior êxito e felicidades”.

Eugénia Carvalho Almeida (Familiar de utente da ANSE Maia)